Artigos ver todos

2013-02-22

Istael Adolfo

Os benefícios que a pimenta traz. Ela realmente queima calorias? E quais os outros benefícios que ela oferece?

Nutricionista do Esporte /  Especialista em Fisiologia do Exercício e Treinamento Desportivo
Nutricionista do Esporte / Especialista em Fisiologia do Exercício e Treinamento Desportivo


Pimenta para queimar calorias

 

Os registros mais antigos do consumo de pimentas datam de aproximadamente 9 mil anos, resultado de explorações arqueológicas em Tehuacán, México.  A pimenta apresenta vitamina A, B e C, minerais como magnésio, ferro e aminoácidos.  A prevalência global de obesidade vem aumentando exponencialmente na ultima década. Alternativas para o controle da obesidade passam pela utilização de suplementos que prometem aumentar o metabolismo.

 

Estes suplementos, comprovadamente podem aumentar o gasto energético entre .4-5%, e a oxidação de gorduras entre 10-16% . Hoje vamos falar mais especificamente da pimenta doce.

Não é de hoje que se fala que a pimenta pode ajudar a queimar calorias. Já é bem estabelecido que a pimenta, pode sim, fazer com que o metabolismo “acelere”, e consequentemente se queime mais calorias. Alguns estudos mostram que a pimenta pode alcançar aumentos de até 20% na oxidação (queima) de gorduras.

 

Para tanto, a pimenta se vale de um componente chamado capsaicina. Este componente pode exercer múltiplos efeitos farmacológicos e fisiológicos, como por exemplo: analgesia, liberação das vias aéreas congestionadas, tem capacidade anti-inflamatória, antioxidante, anti-obesidade, chegando ao ponto de ser citada também com possível fator de proteção contra o câncer. Além disto, também se comprovam efeitos benéficos sobre os sistemas cardiovascular e gastrointestinal.

 

Voltando-nos ao efeito do aumento do metabolismo, este componente, tem o poder de aumentar a secreção de um hormônio chamado adrenalina, que é capaz de aumentar o nosso metabolismo. A adrenalina por sua vez, tem a capacidade de fazer com que nosso organismo vá até o nosso tecido adiposo, vulgo gordurinhas, e libere-as em maior quantidade no sangue, e consequentemente, seja usada como fonte de energia.

 

Apesar de a capsaicina promover uma maior mobilização de gorduras, os estudos mostram que os resultados são melhores quando a suplementação é acompanhada de um planejamento alimentar e a pratica de atividades físicas programadas. A somatória destes potencializa o efeito final da utilização da capsaicina.

 

No Brasil, até pouco tempo atrás, o grande problema era consumir a pimenta in natura, em quantidade suficiente para obter os resultados, habito que não tinha espaço na mesa do brasileiro, que prefere a mesma na forma de molho. Em países como Tailândia e Coreia, o consumo diário de pimenta chega a 8 gramas por dia ou aproximadamente 3-4 pimentas. Apesar de todos estes esforços, dificilmente se atinge a quantidade suficiente para obtermos os efeitos benéficos de seu consumo.

 

Mas agora, o sabor da pimenta não é mais problema. Na atualidade, indústrias farmacêuticas já são capazes de isolar a capsaicina, contidas nas pimentas, mas especificamente. Sendo assim, não é mais preciso ingerir a pimenta, pois já temos a opção dela isolada em cápsula, o que nos permite usufruir de todos os benefícios da pimenta, sem o inconveniente (para alguns) de seu ardidinho (pungência) característico. Quanto à dosagem, uma dosagem considerada segura é de 0.1 g por kilograma de peso. Para poder usufruir de todos os benefícios da capsaicina, procure um médico ou nutricionista.

 



Fonte: www.nutricaoeesporte.com.br



2014-02-15

Sem pressa de ser feliz

...
2013-05-09

Dr João César Castro Soares

Anorexia - A Ditadura da Beleza...
2013-03-06

João César Castro Soares

Dieta dissociada: uma maneira objetiva e...
2013-02-22

Cristina Grandjean

Proteína engorda? Qual a quantidade rec...
2013-02-22

Dr. Wellington Pinheiro

Você sabia que existem alguns alimentos...


ENQUETE

Você é a favor do projeto de lei que libera a venda e produção no Brasil de remédios para emagrecer, incluindo os inibidores de apetite anfetamínicos anfepramona, femproporex e mazindol, que tinham sido retirados do mercado pela Anvisa em 2011.

Sim

Não

Acho que demorou

Não sei opinar

DIÁRIOS - CONHEÇA HISTÓRIAS DE PESSOAS QUE CONSEGUIRAM O SEU OBJETIVO!!!

Os gêmeos da pesada
Juntos emagreceram mais de 100 quilos
No caminho certo
Emagrecendo com dieta e muito exercício

Copyright 2013 - Portal dos Gordinhos - Todos os direitos reservados


"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meremente informativo.
Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhemento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas