Saúde ver todos

2014-06-01

Anvisa libera anfetamínicos (proibidos desde 2011) para tratamento de crianças com TDAH

Proibido pela Anvisa como inibidor de apetite, medicamento foi liberado para déficit de atenção


Obesos estão usando anfetamínicos proibidos, através do consumo de um medicamento que foi recentemente liberado pela Anvisa para tratamento de crianças com TDAH

Endocrinologistas alertam sobre a automedicação e a utilização desses remédios

 

Desde 2011 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda de três inibidores de apetite no Brasil: anfepramona, femproporex e mazindol. Com isso, algumas pessoas “descobriram” que o uso de um remédio de uso pediátrico, que surgiu recentemente no mercado e, desde então é utilizado para o tratamento de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) para crianças de 6 a 12 anos, contém a substância lisdexanfetamina, servindo assim também como inibidor de apetite. 

 

 O princípio ativo do medicamento é da família das Anfetaminas e dentre os efeitos colaterais apresentados pelo remédio estão: dor de cabeça, insônia e perda de apetite. Segundo o endocrinologista e nutrólogo da Unifesp, Dr. João César Castro Soares, a bula deste medicamento é muito similar aos inibidores de apetite que foram proibidos pela Anvisa. E não poderia ser diferente, pois sua fórmula molecular é exatamente a mesma classe química das anfetaminas.

 

Anfepramona: C13 H19 N0

Femproporex: C12 H16 N2

Mazindol: C16 H13 N20

Lisdexanfetamina: C15 H25 N30 (remédio de uso pediátrico liberado pela Anvisa)

 

Sabendo de tudo isso, como este tipo de medicamento pode ser liberado para uso pediátrico? Quem tem filhos e conhece as reações das anfetaminas já deve estar apreensivo neste momento.

 

 Quase metade da população brasileira tem sobrepeso. Muitos pacientes não conseguem perder peso com o tratamento clínico convencional, que inclui dieta e exercícios físicos. Por isso o essencial é o consumo dos remédios com critério e com acompanhamento de um profissional. Retirar do mercado essas substâncias foi uma medida drástica.

 



Fonte:



2015-02-06

Bactérias na água da Billings of

Se não for bem tratada para o consumo, ...
2014-10-03

Contagem regressiva para as Eleiç

Faltam apenas 2 dias para as eleições ...
2014-09-04

Grande conquista: Senado derrubou

Medicamentos contendo femproporex, anfep...
2014-04-22

Sinal vermelho

Usar termogênicos para acelerar o metab...
2014-02-14

Como a TPM te afeta?

Para saber faça o teste!...
2013-11-20

Câmara aprovou liberação de ven

Mas o projeto que permite venda de anfep...
2013-10-29

Hipertensão eleva o risco de doen

Pressão alta afeta os rins se não for ...
2013-10-02

Inibidores de apetite

Devem ser usados sempre com acompanhamen...
2013-09-06

A planta que tira a fome

A Hoodia Gordonii é uma espécie de ca...
2013-08-15

Entenda a dor de cabeça que acont

Enxaqueca catamenial é consequência da...
2013-06-18

Fonoaudiólogo ajuda na adaptaçã

Especialista ajuda a melhorar mastigaç...
2013-05-29

Cessar medicações antes da presc

Ausência de sintomas nem sempre indica ...
2013-05-09

Mude sua rotina e fuja do estresse

Separar um dia para você mesmo é um ó...
2013-04-24

10 atitudes para ajudar no emagrec

Ao mudar alguns hábitos, você adquire ...
2013-03-27

Dica quente!

Pimentas temperam sua comida, saúde e c...
2013-03-08

Efeito ioiô

O famoso "engorda, emagrece, engorda" n...
2013-02-25

Você é o que você come

O prazer do equilíbrio é a chave do su...


ENQUETE

Você é a favor do projeto de lei que libera a venda e produção no Brasil de remédios para emagrecer, incluindo os inibidores de apetite anfetamínicos anfepramona, femproporex e mazindol, que tinham sido retirados do mercado pela Anvisa em 2011.

Sim

Não

Acho que demorou

Não sei opinar

DIÁRIOS - CONHEÇA HISTÓRIAS DE PESSOAS QUE CONSEGUIRAM O SEU OBJETIVO!!!

Os gêmeos da pesada
Juntos emagreceram mais de 100 quilos
No caminho certo
Emagrecendo com dieta e muito exercício

Copyright 2013 - Portal dos Gordinhos - Todos os direitos reservados


"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meremente informativo.
Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhemento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas